Bugatti ficou mais de 73 anos no fundo do lago e ainda foi vendido por mais de R$ 1 milhão!

Parece roteiro de filme “Um Bugatti ficou 73 anos no fundo de um lago e ainda foi vendido por US$ 368.320 o equivalente a 1,1 milhão de reais.

Essa história não é mentira, ela realmente aconteceu, e foi na Suíça, quando o proprietário desse Bugatti Brescia Type 22 Roadster de 1925 jogou o carro no lago e lá deixou.

Este Bugatti Type 22 Brescia é uma evolução direta do Bugatti Type 13, que foi o primeiro carro a ser produzido em massa pela marca nos anos de 1909. Sua produção foi até 1920 e o Type 13 teve 435 unidades produzidas

O primeiro dono do carro foi René Dreyfus, um piloto francês. Após uma noite de pôquer com um amigo em Paris, ele apostou seu Type 22 e para sua infelicidade, acabou perdendo o jogo e o carro.

Seu amigo, que se chamava Adalbert Bodé, morava na Suíça e levou o carro para sua cidade natal.

Não sabemos o motivo, mas o suíço não queria pagar os impostos de importação e virou alvo da justiça.

Siga o Brasil Sintonizado no Instagram e Facebook

Se as autoridades locais confiscassem o carro, teriam que levar para o depósito, onde não poderia sair de lá — naquele tempo, em 1936, os carros não eram tão valiosos, então a solução achada por eles foi jogar no lago.

O carro ficou lá até 2009, quando um grupo de mergulhadores chamado Sport Subacquei Salvataggio, da Itália, decidiu tirá-lo do lago. Já que o caso estava famoso ha anos, mas nunca tinha sido feito alguma missão para resgatá-lo

O carro foi a leilão em 2010 durante a edição de 2010 do Retromobile, em Paris. O carro foi vendido por US$ 368.320 . Isto dá cerca de R$ 1,1 milhão em 2018.

Ele não foi restaurado e está exposto pelo dono em uma sala na Califórnia. O modelo era o mesmo desse da foto. Confira mais imagens do Bugatti Brescia Type 22 Roadster.

Fonte: Notícias R7

Confira as imagens na galeria abaixo:

Foto reprodução

1  / 11

Redes sociais:

Comentários