fbpx

Fernando de Noronha proibirá carros a combustão

A partir de 2030, só serão permitidos em Fernando de Noronha carros que não emitem gás carbônico

O arquipélago de Fernando de Noronha deverá ser primeiro local do Brasil a proibir carros a combustão. A medida faz parte do Projeto Noronha Carbono Zero, divulgado na última semana.

A partir de 2022, não será mais permitida a entrada de carros com motores a gasolina, flexível ou a diesel no arquipélago. E, a partir de 2030, esse tipo de veículo, que gás carbônico na atmosfera, será retirado da ilha.

O decreto do governador de Pernambuco, Paulo Câmara, foi publicado neste sábado (8) no Diário Oficial. Agora, será enviado para aprovação na Assembléia Legislativa do Estado.

Apesar do veto do carro com motor a combustão, ele não será aplicado a outros tipos de meios de transporte em Fernando de Noronha. Esse grupo inclui embarcações, aeronaves e tratores.

Também serão permitidos veículos a combustão usados para serviços como arrastar maquinaria ou executar trabalhos de construção, entre outros.

No sábado, Noronha também expediu licença para entrada de 130 novos veículos na ilha. Hoje, não são permitidos carros extras, apenas troca dos que já rodam no local.

No entanto, todos esses 130 novos veículos terão de ser ecologicamente corretos.

O veto ao carro que emite gás carbônico significa que a frota de Fernando de Noronha será substituída por modelos elétricos. Por isso, a Renault fechou um acordo com a administração do arquipélago para fornecer alguns carros a eletricidade.

Siga o Brasil Sintonizado no Instagram e Facebook

Em cerimônia realizada também no sábado, em Fernando de Noronha, a empresa francesa entregou seis automóveis. São três Zoe, dois Twizy e um Kangoo elétrico.

Desses, apenas o Zoe está à venda para o consumidor final no mercado brasileiro.

Confira a imagem na galeria abaixo:

Foto reprodução

Fonte: Jornal do Carro

Redes sociais:
error

Comentários

error

Não deixe de nos seguir nas redes sociais!