fbpx

Ford comemora 35 anos de lançamento do Escort no Brasil (CONFIRA A EVOLUÇÃO!)

Confira a história do Escort que chegou no mercado nacional em 1983, quando já estava em sua terceira geração na Europa!

O modelo da Ford acaba de completar 35 anos de lançamento no Brasil, o Ford Escort já é considerado um clássico nacional, admirado e desejado por quem curtia carros nos anos 1980 ou por quem reconhece que suas linhas ajudaram a contar a história do automóvel no Brasil.

De acordo com a marca americana, o Escort foi seu primeiro carro que alcançou nível mundial, tendo marcado o surgimento da tendência de compartilhar projetos e componentes para reduzir custos.

A versão de topo era o XR3 que trazia todos os equipamentos possíveis: aerofólio, rodas de 14 polegadas, teto solar, faróis de milha e de neblina, além de bancos Recaro.

Durante 20 anos o compacto foi produzido, as linhas aerodinâmicas traziam esportividade, potencializada com o uso de acessórios como faróis de milha e aerofólio, presentes em versões mais equipadas.

A tampa curta do porta-malas fugia do conceito clássico de uma sedã. Já no lançamento, a marca americana oferecia diversas opções, carroceria de três ou cinco portas, dois motores da família CHT, 1.3 e 1.6 litro movidos a gasolina ou a etanol. Câmbio de quatro ou cinco marchas.

Siga o Brasil Sintonizado no Instagram e Facebook

Além de quatro versões: as de entrada L e GL; a bem equipada Ghia (poucos meses após o lançamento), com vidros e travas elétricos; e a topo de linha XR3. Em 1986, a primeira geração (brasileira) do Escort foi reestilizada, com mudanças no capô, grade, faróis, piscas e para-choques, que ficaram mais envolventes.

A carroceria de cinco portas, assim como o motor 1.3, deixaram de ser oferecidos. Com a associação feita entre Ford e Volkswagen, a Autolatina, as versões XR3 e Ghia receberam o motor AP 1.8, ainda em 1989.

A família foi ampliada com a chegada do Verona, um sedã de duas portas, traseira alta e lanternas horizontais. Ao longo da trajetória do Escort, ainda vale citar a série especial Fórmula, com amortecedor eletrônico e bancos Recaro, e o Guarujá, um sedã de quatro portas produzido na Argentina.

A segunda geração do Escort (no Brasil) foi lançada em 1993, inteiramente renovada, mas mantendo a personalidade do modelo. Porém, a carroceria antiga continuou a ser produzida na versão Hobby. Voltada para o segmento de carros populares, o motor 1.6 foi trocado por um 1.0, já o XR3 recebeu motor 2.0 com injeção eletrônica.

Com a criação do Mercosul, em 1996 o Escort passou a ser produzido na Argentina com nova frente, motor 1.8 Zetec, decretando o fim das versões XR3, Ghia e Hobby. No chamado modelo “1996 e meio”, o hatch voltou a ter quatro portas e o nome Verona foi trocado por Escort Sedan. Foram introduzidos também a perua Escort Station Wagon e o esportivo hatch RS, com duas portas.

Em 2000, o Escort ganhou a opção do motor Zetec Rocam 1.6 nacional, até o encerramento da produção em 2003.

Fonte: Vrum
Confira as imagens na galeria abaixo:
Foto/reprodução – Escort XR3 conversível foi um dos modelos mais desejados do país
Foto/reprodução – Versão de topo XR3 trazia todos os equipamentos possíveis: aerofólio, rodas de 14 polegadas, teto solar, faróis de milha e de neblina, além de bancos Recaro
Foto/reprodução – Versão Fórmula oferecia amortecedores eletrônicos

1  / 8

Redes sociais:
error

Comentários

error

Não deixe de nos seguir nas redes sociais!