fbpx

Ford EcoSport sem estepe patina em vendas, enche estoque e já tem desconto


Versão foi a menos vendida de toda a gama do SUV no primeiro semestre, e é oferecida nas lojas com deságio de pelo menos R$ 5.000

Por Gabriel Aguiar e Leonardo Felix

access_time

12 jul 2019, 18h19

Retirada do estepe deixou o carro 17,3 cm mais curto

Retirada do estepe deixou o carro 17,3 cm mais curto (Divulgação/Ford)

Uma das maiores críticas ao atual Ford EcoSport sempre foi a adoção do controverso estepe pendurado à tampa do porta-malas.

Utilizada geralmente por utilitários 4×4 tradicionais, a solução foi incorporada ao SUV compacto como uma espécie de subterfúgio estilístico, a fim de ressaltar uma característica aventureira que o veículo, em si, jamais possuiu.

Embora tenha sido um dos motivos do sucesso do EcoSport no passado, o recurso sempre se mostrou pouco prático: tornava mais difícil o acesso ao porta-malas ao mesmo tempo em que facilitava a vida dos ladrões.

Com a chegada de rivais fortes (e sem estepe exposto), a Ford precisou se mexer e lançou em janeiro deste ano a inédita versão EcoSport Titanium 1.5 dotada de pneus run flat.

Versão também troca o motor 2.0 Duratec de 176 cv pelo 1.5 TiVCT de 137 cv

Versão também troca o motor 2.0 Duratec de 176 cv pelo 1.5 TiVCT de 137 cv (Divulgação/Ford)

A manobra levou o EcoSport de um extremo ao outro: ao invés de um estepe superexposto, a versão Titanium passou a não trazer roda extra nenhuma. Tudo porque o limitado volume do porta-malas não poderia ficar ainda mais aquém de seus 362 litros.

Foi aí que entraram os pneus run flat: além de mais resistentes a danos pequenos, eles trazem a tiracolo um kit de reparo emergencial para que o dono do veículo consiga trafegar mais 200 quilômetros até encontrar um borracheiro.

Tal prática é bem comum em outros países, mas parece ainda não ter sido muito bem assimilada pelo consumidor brasileiro (tampouco bem vendida pela própria Ford). E o reflexo se percebe nas vendas da versão.

O kit de reparo inclui um compressor elétrico e um fluido selante que é injetado no pneu furado

O kit de reparo inclui um compressor elétrico e um fluido selante que é injetado no pneu furado (Divulgação/Ford)

Segundo dados da consultoria Jato Dynamics, o EcoSport Titanium 1.5 foi responsável por meros 1.375 ou 8,9% dos 15.433 exemplares do SUV vendidos na primeira metade de 2019.

Fechou o semestre como a versão menos vendida do modelo, atrás da SE 1.5 (5.163 unidades ou 33,45%), da Freestyle 1.5 (3.321 ou 21,51%), da Storm 2.0 (1.958 ou 12,68%) e até da SE Direct 1.5 (1.754 ou 11,36%), voltada ao público PCD e com produção limitada.

Até mesmo a versão Titanium 2.0, que saiu de linha para dar lugar à Titanium 1.5 run flat, saiu-se melhor apenas com os estoques residuais: 1.853 exemplares emplacados no período, ou 12% do total.

Ok, o Eco 1.5 run flat chegou ao mercado somente em fevereiro, mas mesmo no comparativo de vendas mensais ele fica atrás das demais: foram 275 exemplares/mês contabilizados em cinco meses, contra (por exemplo) 292/mês da versão SE Direct em seis meses.

Nas lojas, é fácil negociar desconto para levar a versão

Nas lojas, é fácil negociar desconto para levar a versão (Divulgação/Ford)

QUATRO RODAS procurou quatro concessionárias de três cidades diferentes para entender o que está acontecendo. Em todas as revendas a situação é a mesma: há unidades dando sopa em estoque e descontos de pelo menos R$ 5.000 na negociação.

A situação mais extrema foi encontrada numa loja de São Paulo, onde há quase 70 EcoSport Titanium sem estepe parados à espera de um comprador. Logo na primeira sondagem o preço tabelado de R$ 100.890 cai rapidamente para R$ 96.000. “E dá para baixar mais”, alerta o vendedor.

Em outro ponto da capital paulista foram contabilizadas 15 unidades estocadas. Lá, o valor final para fechar negócio é de R$ 95.900.

R$ 96.000 também é o “preço de corte” para apertar a mão do vendedor em concessionárias de Brasília (DF) e Salvador (BA).

Na praça baiana a situação é a mais otimista: havia apenas dois carros a pronta-entrega. “Aqui é o estado que mais vende EcoSport”, ressalta o animado lojista. Afinal, é na Bahia, mais precisamente em Camaçari, que o EcoSport é fabricado.

De acordo com o vendedor de Brasília, porém, a procura pela versão Titanium 1.5 não está ruim, mas “as pessoas ficam ressabiadas quando descobrem que ela não tem estepe” e preferem comprar outras versões.

Ou seja: a Ford ainda precisa difundir melhor o conceito se quiser incrementar as vendas. E olha que não é por falta de aviso. Inclusive do Procon.



Source link

Redes sociais:
error

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error

Não deixe de nos seguir nas redes sociais!